26/06/2019 às 15h22min - Atualizada em 26/06/2019 às 15h22min

Coleta itinerante recolhe mais de três mil embalagens de defensivos agrícolas em Alcinópolis

Nathália Barbosa
Assecom/Prefeitura de Alcinópolis

A 2ª edição da Coleta Itinerante de Alcinópolis, realizada no dia 13 de junho, recolheu 3.114 embalagens vazias de agrotóxicos, recolhidas de aproximadamente 90 produtores entre pequenos e médios pecuaristas do município. Em comparação ao ano passado, o número de produtores participantes quase dobrou, aumentando consideravelmente a quantidade de embalagens devolvidas por eles.

A ação, realizada pela Prefeitura de Alcinópolis, por meio das Secretarias Municipais de Desenvolvimento e a de Obras, pelo Sindicato Rural, além de as empresas Nutribem, Agro Amazônia, Alvorada e Agroline teve o objetivo de preservar o meio ambiente, dando a destinação correta ao material tóxico. A coleta contou com o apoio da Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (IAGRO), inpEV, Camda e Via Rural.


Segundo a Secretária Municipal de Desenvolvimento, a bióloga Bruna Barbosa, as embalagens não podem ser descartadas em aterros comuns porque prejudicam o meio ambiente. “Ações como está facilitam a vida do produtor e ainda protegem o meio ambiente, pois evitam que esse material entre em contato com solo e a água, evitando a contaminação da natureza”, explicou. 

O prefeito Dalmy Crisóstomo da Silva esteve no Sindicato Rural durante a coleta, juntamente com o secretário municipal de Obras, Thiago Carneiro e representantes das empresas que apoiaram a ação. “É preciso dar alternativa para que os pecuaristas da região possam descartar suas embalagens de defensivos agrícolas em locais corretos para que suas propriedades trabalhem de forma mais sustentável”, disse o prefeito. 


O material recebido foi encaminhado à central da ARANMS – Associação das Revendas Agrícolas da Região Norte e em seguida será recolhido pelo Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (Inpev) para destinação final, como a reciclagem ou incineração.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »