24/11/2019 às 08h36min - Atualizada em 24/11/2019 às 08h36min

Em final dramática, até torcedores chegaram a perder a esperança na virada do Flamengo

Clube carioca marcou dois gols nos minutos finais da partida

GLAUCEA VACCARI E RICARDO CAMPOS JR.
Correio do Estado
Torcida compareceu em peso a Organizada Raça Rubro-Negra, na Capital - Foto: Foto: Bruno Henrique / Correio do Estado

Após a apreensão, a comemoração. De virada, o Flamengo derrotou o argentino River Plate e se sagrou campeão da Taça Libertadores da América, com dois gols feitos faltando menos de cinco minutos para o término da partida. Em Campo Grande, torcedores que acompanharam a partida na organizada Raça Rubro-Negra chegaram a perder as esperanças quando a partida se encaminhava para o fim e o time carioca perdia de 1 a 0.

O despachante Marco Balbuena, 44 anos, manteve a esperança na virada, mas começou a perdê-la no decorrer do confronto. “Perdo faltando 15 minutos para acabar, mas o importante é que virou”, disse, acrescentando que o drama fez a comemoração ser maior. “É muita emoção, foi um jogo sofrido”, conta.

A mesma descrença teve o adesivador Fábio Augusto, 28 anos. “Antes de sair o primeiro gol do Flamengo, já estava desistindo”. Para ele, a virada inesperada deixa uma lição: “A importância de esperar até o último minuto”.

Quando o juiz apitou o fim da partida, a torcida campo-grandense explodiu em comemoração, com gritos, fogos e bebidas lançadas para o alto.

Na Raça Rubro-Negra, a festa deve continuar durante toda a noite. Um DJ e grupo sertanejo animam a festa da torcida até às 22h. Conforme a Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran), a rua em frente à sede, na Rua Brilhante, entre a Avenida Ernesto Geisel e rua General Reveilleau, ficará interditada até às 21h. 

O JOGO

De forma dramática, o time brasileiro virou sobre o River Plate nos acréscimos do segundo tempo, com dois gols do atacante Gabriel, e venceu por 2 a 1 no Estádio Monumental de Lima, no Peru, neste sábado. O atacante colombiano Rafael Borré fez o gol do time argentino.

O time argentino surpreendeu aos 15 minutos: Nacho Fernández cruzou rasteiro da direita, Arão e Gerson não cortaram e Borré apareceu livre para bater o goleiro Diego Alves.

No segundo tempo, o Flamengo voltou com mais iniciativa, mas a partida seguiu tensa, sem gols de ambos os lados.

Nos minutos finais, aos 43, Bruno Henrique achou Arrascaeta dentro da área, cruzou rasteiro e achou Gabriel livre. O atacante só teve o trabalho de empurrar a bola para o fundo das redes.

Três minutos depois, após lançamento, o camisa nove levou a melhor sobre o zagueiro Pinola e soltou a bomba de pé esquerdo para virar o jogo.

Gabriel ainda seria expulso em confusão no fim da partida, mas isso não impediu o título dramático do Flamengo, campeão da Libertadores 38 anos depois.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »