19/06/2021 às 17h06min - Atualizada em 19/06/2021 às 17h06min

Doença cardiovascular crônica representa 43% dos óbitos por Covid-19

Das 7.767 vítimas de Covid-19 em Mato Grosso do Sul, 3.337 tinham alguma comorbidade cardiovascular

Naiara Camargo
Correio do Estado

Doença cardiovascular crônica está presente em 43% dos óbitos por Covid-19 registrados em Mato Grosso do Sul. Este número corresponde a 3.337 pessoas, das 7.767 vítimas da Covid-19 no Estado, de acordo com o Boletim Epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde (SES).

Doença cardiovascular crônica é um problema de saúde que atinge o coração e vasos sanguíneos durante toda a vida.

Pessoas sedentárias e que não possuem alimentação saudável e balanceada têm maior probabilidade de desenvolver cardiopatias. A doença não tem cura.

Hipertensão, insuficiência cardíaca, cardiopatia congênita e arritmia cardíaca são algumas das doenças cardiovasculares que seres humanos lidam no dia a dia. A hipertensão é caracterizada pelo aumento da pressão arterial, que supera 130 x 80 mmHg. 

A comorbidade influencia no bom desempenho do coração, o indicado é 120 x 80 mmHg.

A insuficiência cardíaca prejudica o bombeamento do sangue para o corpo e é comum em pessoas hipertensas. Há enfraquecimento do músculo cardíaco.

A cardiopatia congênita é quando o ser humano já nasce com doença no coração. A doença pré-existente é diagnosticada ainda no útero da mãe.

A arritmia cardíaca ocorre quando existe alteração nos batimentos cardíacos, tornando-os mais rápidos ou mais lentos.

Todas essas doenças contribuem para o agravamento do quadro da pessoa infectada com Covid-19. São 7.767 vítimas da Covid-19 em Mato Grosso do Sul.

Além das cardiopatias, também existem outras doenças que favorecem o agravamento de pessoas infectadas com o vírus. Diabetes representa 32,8% das mortes por Covid-19 em Mato Grosso do Sul.

Obesidade (17,1%), doença respiratória crônica (10,4%), doença renal crônica (7,2%), imunodeficiência/imunodepressão (6,6%), doença neurológica crônica (5,9%), doença hepática crônica (1,3%) e Síndrome de Down (0,3%) também são comorbidades presentes em vítimas da Covid-19 em Mato Grosso do Sul.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »